24 novembro 2015

A Deusa da Cura: Airmid!


A deusa da Cura: Airmid!

Airmid - A Lenda
Airmid também conhecida como Airmeith; é uma das deusas mais antigas dos Tuatha de Dannan. Senhora de grandes poderes mágicos é a Deusa da Medicina e da Cura dos celtas. Airmid é a Deusa dos encantamentos e da magia com ervas. Detém poderes sobre a cura por intermédio das ervas e suas especialidades. Conhece o uso de cada planta e é ela quem nos ensina as propriedades das ervas mágicas. É também a Guardiã da fonte da juventude eterna, com seu pai e irmão. Vinda de uma família de curadores, Airmid reflete a combinação do conhecimento pratico e mágico. Tem o poder de curar animais e humanos. Segundo as lendas, ela vivia num esconderijo entre as montanhas e teve quatro irmãos, Miach, Cian, Cethe e Cu. Airmid era uma hábil curandeira. Ao viajar com seu irmão Miach pela Irlanda, executou grandes feitos de cura.

As aventuras da Deusa Airmid começam com a visita ao castelo de Nuada Argentlam, o antigo Rei dos Tuatha de Dannan.
O portão de Nuada era guardado por um porteiro, que se sentava ao lado do portão com um gato escondido em sua capa. Como o Rei o porteiro não tinha um olho. Quando Airmid e seu irmão se aproximaram do portão, ele lhes perguntou quem eram. Ao dizer que eram curandeiros, o porteiro quis saber se poderiam dar-lhe um novo olho.
Airmid e Miach concordaram e removeram um dos olhos do gato do porteiro e transplantaram para o espaço vazio onde estava o olho aleijado. A operação não foi tão bem sucedida, já que o novo olho reteve a natureza do gato. A noite ele ficava aberto a procura de ratos e durante o dia só desejava dormir. Mesmo assim, o porteiro ficou muito feliz por Ter novamente dois olhos e recomendou os dois curandeiros ao Rei Nuada.
Algum tempo depois o pai de Airmid, Dian Cecht descobriu que seu filho Miach era um curador muito mais talentoso que ele. Impossibilitado de aceitar as grandes habilidades e inteligência de seu filho, assassinou-o num ataque de inveja e loucura. Airmid chorou e lamentou a morte de seu irmão sobre a tumba, e de suas lagrimas nasceram 365 tipos de ervas diferentes.
Ela recolheu as ervas que cresciam ao redor do túmulo de seu irmão e descobriu que cada uma era a cura para uma doença. Com muito cuidado catalogou cada erva, seu uso mágico e medicinal e colocou-as em seu manto para carrega-las consigo para que assim pudesse curar as pessoas, onde quer que ela fosse, possibilitando que todos pudessem ser curados.
Dian Cecht, incapaz de se redimir, retirou as ervas do manto de Airmid e derrubou-as ao chão, misturando-as para impedir que a humanidade recebesse a cura e apreendesse os segredos da imortalidade possível por meio de seu uso.
Mesmo com esse relacionamento tenso, Airmid e Dian Cecht se uniram para curar os Tuatha de Dannan em sua luta contra os Fomorianos. Mergulhando cada guerreiro ferido na Fonte da Saúde, eles os curavam. Cada um que mergulhasse em sua fonte sagrada ficava completamente curado e podia voltar para batalha.
De acordo com as lendas, Airmid ajudava seu pai a criar a Fonte da Cura e, enquanto os Tuatha de Dannan se preparavam para a Segunda batalha de Mag Tuired, Airmid e Dian Cecht pegaram erva por erva da Irlanda e criaram a Fonte da Cura, chamada de Tropra. Airmid e seus irmãos cantaram encantamentos e cada erva colocada na fonte. Os guerreiros gravemente feridos se banhavam na fonte e então eram restabelecidos prontamente. Suas feridas mortais eram curadas a cada encantamento.
Airmid é a Senhora da Cura. Ela era a Deusa invocada pelos Celtas para auxiliar nos processos de recuperação. É considerada não só uma Deusa da Saúde, mas também da renovação, pois era uma das Guardiãs da Fonte Eterna da Juventude.
Airmid é sempre invocada para auxiliar nos processos de cura das doenças, consagração de ervas para rituais e revelação dos mistérios o reino vegetal.
Fonte: Os Vários nomes das Deusas. Cláudio Quirino.

Apelar para a ajuda da Deusa por problemas de saúde.
Airmid é a Deusa da medicina e da cura dos celtas, guardiã das fontes sagradas também conhecida como Airmeith.
É uma das Deusas mais antigas dos Tuatha de Dannan.
Senhora de grandes poderes mágicos…
Segundo uma lenda, foi ela que ajudou seu pai Dian Cecht (o Deus da Cura e da magia avô de Lugh) à criar a Fonte da Cura, Tiobraid Slane.
Airmid é a Deusa dos encantamentos e da magia com ervas.
Detém poderes sobre cura por intermédio das ervas e suas especialidades.
É também a guardiã da juventude eterna, juntamente com seu pai e irmãos.
Vinda de uma família de curadores, Airmid reflete a combinação do conhecimento prático e mágico.
Tem o poder de curar os animais e humanos.

É deusa: da cura, das ervas, da magia (as que usam ervas).
Cores: verde.
Vela: verde.
Oferendas: qualquer incenso feito de erva (não os de palito ou cone, os feitos com as ervas mesmo!), ervas.
Espero que tenham gostado dessa deusa, e que os deuses lhe abençoem!

Raffi Souza

Oráculos o Auto Conhecimento

O oráculo é a caráter de significado etmológico, a resposta dada por uma divindade a uma questão pessoal através de artes divinatórias. Por extensão, o termo oráculo por vezes também designa o intermediário humano consultado, que transmite a resposta e até mesmo, no Mundo Antigo, o local que ganhava reputação por distribuir a sabedoria oracular, onde era notada a presença Divina sempre que chamada, que passava a ser considerado solo sagrado e previamente preparado para tal prática. Todavia, nos dias de hoje, ele é igualmente atribuído a um objeto ou meio pelo qual alguém possa obter respostas para um esclarecimento maior. A isso, o Dr. Urban explica como sendo uma busca por uma compreensão inspirada inicialmente pelo self, ou "si mesmo" no seu próprio inconsciente por meio de arquétipos, de acordo com a teoria junguiana de individuação, teoria esta aplicada em oráculos como o Tarot.

As civilizações antigas consultavam oráculos para diversas finalidades. Na mitologia escandinava, Odin levou a cabeça do deus Mimir para Asgard para ser consultada como oráculo. Na tradição chinesa, o I Ching foi usado para adivinhação nadinastia Shang, embora seja muito mais antigo e tenha profundo significado filosófico.
Os oráculos gregos constituem um aspecto fundamental da religião e da cultura gregos. O oráculo é a resposta dada por um deus que foi consultado por uma dúvida pessoal, referente geralmente ao futuro. Estes oráculos só podem ser dados por certas divindades, em lugares determinados, por pessoas determinadas e se respeitando rigorosamente os ritos: a manifestação do oráculo se assemelha a um culto. Além disso, interpretar as respostas do deus, que se exprime de diversas maneiras, exige uma iniciação.
Por extensão, o termo oráculo designa tanto a divindade consultada como o intermediário humano que transmite a resposta, e ainda o lugar sagrado onde a resposta é dada. A língua grega distingue estes diferentes sentidos: entre numerosos termos, a resposta divina pode ser designada por χρησμός - khrêsmós, literalmente o fato de informar. Pode-se também dizer φάτις - phátis, o fato de falar. O intérprete da resposta divina é freqüentemente designado por προφήτης -prophêtê, aquele que fala em lugar (do deus), ou ainda μάντις - mántis. Por fim, o lugar do oráculo é χρηστήριον - kherêstêrion.
A mancia, isto é, o domínio da adivinhação, não é, no mundo grego antigo, constituído só pelas ciências oraculares. Os adivinhos como Tirésias são considerados personagens mitológicos: a adivinhação, na Grécia, não é assunto de mortais inspirados mas de pessoas que respeitam determinados ritos, embora a tradição tenha podido dar a impressão de tal inspiração, ou, literalmente, ἐνθουσιασμός - enthousiasmós, entusiasmo, isto é, o fato de ter deus em si.

A
Abacomancia – Método de adivinhação através de um ábaco.
Actinomancia – Método de adivinhação através das irradiações das estrelas.
Acutomancia – Método de adivinhação através das formas ou desenhos de agulhas ou alfinetes atirados sobre água.)
Aeromancia – Método de adivinhação através dos ventos e das nuvens.
Agalmatomancia – Método de adivinhação através da inspiração divina mediante a estátuas de deuses.
Agromancia – Método de adivinhação através dos aspectos de um campo.
Ailuromancia – Método de adivinhação através de gatos e outros felinos.
Alectoromancia – Método de adivinhação através movimento das aves ao recolher grãos ou pedras dispostos em um círcluo contendo alfabeto.)
Aleuromancia – Método de adivinhação através dos biscoitos da sorte.
Alfitomancia – Método de adivinhação através de invocações obscuras e ingestões de determinadas massas geralmente podres.
Alomancia – Método de adivinhação através do sal.(Outro nome seria Halomancia.)
Amniomancia – Método de adivinhação através da membrana que envolve o bebe durante o nascimento.
Antracomancia – Método de adivinhação através de carvão incandescente.*Antropomancia – Método de adivinhação através do coração de pessoas sacrificada.
Apantomancia – Método de adivinhação através de encontros inesperados com animais.
Aquileomancia – Método de adivinhação através de varetas de aquilégia.
Aracnomancia – Método de adivinhação através da teia de aranha.
Aritmancia – Método de adivinhação através dos números correspondentes as letras do alfabeto. (Outro nome ou método mais moderno seria a Numerológica.).
Aritmomancia – Método de adivinhação através dos números correspondentes as letras do alfabeto. Uma forma antiga de Numerologia.
Armomancia – Método de adivinhação através da inspeção de omoplatas.
Astragalomancia – Método de adivinhação através de fosfóros ou dados lançados ao ar.
Astragiromancia – Método de adivinhação através de fosfóros ou dados lançados ao ar.
Astromancia – Método de adivinhação através dos astros.
Aspidomancia – Método de adivinhação através de um demônio.
Aurospicina – Método de adivinhação através de entranhas dos animais.
Augúrio – Método de adivinhação através do vôo dos pássaros.
Austromancia – Método de adivinhação através de nuvens ou do vento.
Axinomancia – Método de adivinhação através do desgaste produzido pelo azeviche fundido.
Axiomancia – Método de adivinhação através fugitivo.

B
Belomancia – Método de adivinhação através de como as flechas ficam cravadas.
Bibliomancia – Método de adivinhação através da interpretação de palavras ou frases de um livro aberto ao acaso.
Búzios – Método de adivinhação por meio de pequenas conchas de mesmo nome.
Botanomancia – Método de adivinhação através da colheita de cinza e ramos e da folhagem das árvores.
Brizomancia – Método de adivinhação através dos sonhos. Uma forma antiga de Oniromancia.

C
Cafeomancia – Método de adivinhação através da interpretação da borra do café.
Capnomancia – Método de adivinhação através da fumaça lançada ao vento.
Cartomancia – Método de adivinhação através das cartas de baralho outarô.
Catroptomancia – Método de adivinhação através de espelhos.
Caomancia – Método de adivinhação através de imagens aéreas.
Capnomancia – Método de adivinhação através de queima de determinadas ervas.
Causinomancia – Método de adivinhação através do fogo.(Outro nome seria Piromancia.)
Ceromancia – Método de adivinhação através da cera derretida da vela que caiu na água.
cibermancia – Método de adivinhação através de computadores.
Cleifomancia – Método de adivinhação através do movimento da chave suspensa por um cordão.
Cleromancia – Método de adivinhação através do lançamento de dados.
Clidomancia – Método de adivinhação através do movimento da chave suspensa por um cordão.
Craniomancia – Método de adivinhação através das inclinações de um cranio.
Crimomancia – Método de adivinhação através do movimento das pérolas quando um culpado se aproxima.
Criptomancia – Método de adivinhação através cozimento de massa.
Cristalomancia – Método de adivinhação através de um cristal, como a bola de cristal.
Crivomancia – Método de adivinhação através peneira.
Cromniomanica – Método de adivinhação através de cebolas.

D
Dactilomancia – Método de adivinhação através de um anel de ouro.
Dafnomancia – Método de adivinhação através do som da queima de ramos de louro.
Dactilomancia – Método de adivinhação através do material usado para a criação de um anel do consultante.
Datilomancia – Método de adivinhação através do formato dos dedos.
Demonomancia – Método de adivinhação através da invocação de um demônio.
Dendromancia – Método de adivinhação através da observação de troncos e arbustos.
Dominomancia – Método de adivinhação através das pedras de um dominó, com respostas objetivas como sim ou não.

E
Enomancia – Método de adivinhação através da cor e da textura de um vinho.
Eromancia – Método de adivinhação através de um copo de água.
Eolomancia – Método de adivinhação através da direção da movimentação das nuvens e no vento.
Escapulomancia – Método de adivinhação através da interpretação de ossos de animais.
Esticomancia – Método de adivinhação através da interpretação de uma página de um livro aberta por acaso.
Estolisomancia – Método de adivinhação através da maneira de vestir e das características do consultante.

F
Filodoromancia – Método de adivinhação através do som de pétalas golpeadas contra a mão do consultante.

G
Gastromancia – Método de adivinhação através da ventríloquia.
Geomancia – Método de adivinhação através dos pontos vitais da terra.
Giromancia – Método de adivinhação através da seqüência de tombos e da desorientação de uma pessoa.
Glossomancia – Método de adivinhação através da interpretação do formato da língua de uma pessoa.
Gramatomancia – Procedimento adivinhatório pela obtenção ao acaso das letras do alfabeto.

H
Halomancia – Método de adivinhação através do desenho de sal derramado em uma superfície lisa.(Outro nome seria [[Alomancia))
Hariolomancia – Método de adivinhação através de idosos.
Hepatomancia – Método de adivinhação através do formato do fígado de animais sacrificados.
Heteromancia – Método de adivinhação através a forma do vôo das aves.
Hidromancia – Método de adivinhação através da aparência e do movimento da água além das batidas das ondas nas pedras.
Hieromancia – Método de adivinhação através das entranhas de animais.
Hipomancia – Método de adivinhação através do som do cavalgar de cavalos.

I
Ictiomancia – Método de adivinhação através da parte interna, cor e alimentação dos peixes.
Iridomancia – Método de adivinhação através da observação da íris dos olhos.

L
Lacomancia – Método de adivinhação através da interpretação dos dados.
Lampadomancia – Método de adivinhação através da interpretação de raios e trovões.
Lecanomancia – Método de adivinhação através da interpretação de pedras preciosas lançadas em uma bacia cheia de água.
Libanomancia – Método de adivinhação através da fumaça produzida por incensos.
Licnomancia – Método de adivinhação através da interpretação de figuras refletidas pela luz ou pela sombra das velas ou tochas.
Litomancia – Método de adivinhação através de pedras lanças á uma luz.

M
Mântica – Método de adivinhação através do modo extra-racional.
Melanomancia – Método de adivinhação através das manchas na pele e outros sinais de um indivíduo.
Miomancia – Método de adivinhação através de ratos e ratazanas em uma moradia.
Moedamancia – Método de adivinhaçao através de moedas. [carece de fontes]
Molibdomancia – Método de adivinhação através dos ruídos do chumbo sendo fundido.

N
Necromancia – Método de adivinhação através da comunicação aos mortos e seus espíritos ou cadáveres.(Outro nome seria Nigromancia.)
Nefelomancia – Método de adivinhação através do formato das nuvens.
Nigromancia – Método de adivinhação através da comunicação aos mortos e seus espíritos ou cadáveres.(Outro nome seria Necromancia.)
Nominomancia – Método de adivinhação através da primeira letra do nome de alguém.
Numerologia – Método de adivinhação através dos numeros (Outro nome ou método mais antigo seria a Aritmancia.)

O
Oculomancia – Método de adivinhação através dos olhos.
Ofiomancia – Método de adivinhação através das serpentes.
Oinomancia – Método de adivinhação através do vinho.
Onfalomancia – Método de adivinhação através do número de filhos de uma mulher.
Onicomancia – Método de adivinhação através de desenhos feitos de azeite.
Oniromancia – Método de adivinhação através dos sonhos.
Onomatomancia – Método de adivinhação através do significado de um nome.
Oomancia – Método de adivinhação através do rompimento da casca de um ovo.(Outro nome seria Ovomancia.)
Ornitomancia – Método de adivinhação através do canto e do voo de aves.
Ostracomancia – Método de adivinhação por meio da observação de conchas.
Ovomancia – Método de adivinhação através do rompimento da casca de um ovo.(Outro nome seria Oomancia.)

P
Partenomancia – Arte de adivinhar se um mulher é virgem somente pelo olhar.
Pegomancia – Método de adivinhação através do tempo que o fogo leva para queimar algum objeto de valor sentimental para o consultante.
Piromancia – Método de adivinhação através do fogo.(Outro nome seriaCausinomancia.)
Podomancia – Arte de adivinhar pela leitura dos pés ou dos artelhos.
Psicomancia – Método de adivinhação através da comunicação com os mortos.

Q
Quiromancia – Método de adivinhação através das linhas e sinais da mão do consultante.

R
Rabdomancia – Método de adivinhação através de uma varinha mágica.
Rapsodomancia – Método de adivinhação através das tiragens de um poeta.
Runemal – Método de adivinhação através das runas.

S
Salimancia – Método de adivinhação através de figuras feitas de sal.
Selenomancia – Método de adivinhação através do movimentos e do estado da lua.
Sicomancia – Método de adivinhação através do tempo que uma pergunta escrita levaria para secar.

T
Tefromancia – Método de adivinhação através das cinzas criadas a partir de animais sacrificados.
Teimancia – Método de adivinhação através das folhas de chá.
Teomancia – Método de adivinhação através da inspiração divina.
Tiromancia – Método de adivinhação através das características físicas de um queijo.

U
Uromancia – Método de adivinhação através da urina.

X
Xilomancia – Método de adivinhação através do som de xilofones

Z

Zoomancia – Método de adivinhação através do apetite e movimento dos animais.

18 novembro 2015

Os Deuses Gregos dos sonhos

Os Deuses do Sonho Grego: Oneiros!

Hipnos (do grego Ὕπνος, Hýpnos, “sono”) era a personificação do sono; seu equivalente romano era conhecido como Somnus (Sono) ou Sopor. Segundo a Teogonia de Hesíodo, era filho de Nix, sem pai; segundo o pseudo-Higino, era filho de Érebo e Nix. Em qualquer dos casos, é irmão gêmeo de Tânatos, a Morte.
Nos poemas homéricos, Hipnos habita a ilha de Lemnos, mas Virgílio o deslocou para os Infernos e Ovídio para o país dos Cimérios, às bordas do reino dos mortos. Nesta concepção, Hipnos residia no Érebo, a terra da escuridão eterna, além dos portões do sol nascente, de onde se ergue a cada noite no cortejo de sua mãe Nix. Hipnos era frequentemente representado junto com Tânatos e os Oneiros, principalmente Morfeu, que é seu principal servidor e impede que ruídos o acordem. Em Esparta, a imagem de Hipnos era sempre acompanhada pela de Tânatos.
Os gregos representavam Hipnos como um jovem nu com asas nos ombros ou na testa. Às vezes é mostrado como adormecido em um leito de penas com cortinas negras à volta. Seus atributos incluem um chifre contendo ópio, um talo de papoula, um ramo gotejando água do rio Lete (Esquecimento) e uma tocha invertida.
Para Hesíodo e o pseudo-Higino, Hipnos é irmão dos Oneiros (Sonhos), enquanto para Ovídio, é o seu pai. A cada noite os Oneiros emergem de seu cavernoso lar no Érebo como morcegos, através de dois portais. Um dos portais, de chifre, saem os sonhos proféticos enviados pelos deuses, enquanto do outro, de marfim, saem os sonhos falsos e sem sentido. O termo grego para pesadelo era melas oneiros (sonho negro).

OS ONEIROS
MORFEU
Deus dos sonhos, ele dispunha de grandes asas que o fazia vagar silenciosamente pelos mais distantes lugares do planeta Terra. Ao aproveitar do repouso dos homens, Morfeu assumia formas humanas e ocupava os sonhos de quem quisesse, aparecendo nos sonhos das pessoas como se fosse a pessoa amada por aquele determinado indivíduo. Desse modo, os gregos acreditavam que uma noite bem dormida e seus vários efeitos positivos só seriam explicados pela presença dessa divindade em seus sonhos. Morfeu foi mencionado na obra Metamorfoses de Ovídio como um deus vivendo numa cama feita de ébano numa escura caverna decorada com flores. Em nosso cotidiano, é comum muitas pessoas celebrarem uma noite bem dormida dizendo que “caiu nos braços de Morfeu”. Foi justamente por meio dessa expressão e da história de Morfeu que um dos mais potentes analgésicos existentes, a morfina, ganhou esse nome.

ÍCELO
Na mitologia grega, Ícelo (Ikelos, “aparência”) ou Fobetor (Phobetor, “assustador”) era um dos Oneiros, personificações do ato de sonhar. De acordo com Hesíodo, Fobetor era filho de Nix, deusa primordial da noite, produzido partenogeneticamente ou, segundo o autor romano Cícero , com Érebo, a personificação da escuridão.
Fobetor tinha a capacidade de aparecer no reino dos mortais na forma de diversos animais, e alterar sua forma física para interagir com os mortais neste mundo; personificação dos pesadelos aparecia nos sonhos na forma de animais ou monstros. Entre os próprios deuses, no entanto, era conhecido pelo seu nome real, Ícelo; juntamente com seus irmãos vivia na terra dos sonhos (Demos Oneiroi), parte do Hades, o mundo inferior dos antigos gregos.





FÂNTASO
Fântaso (possivelmente do grego Φαντασος, transl. Phantasos, pelo latim Phantasus) era o deus da fantasia. Foi, nas mitologias greco-romanas, o filho de Hipnos, e um dos Oneiros. Aparecia nos sonhos, na forma de objetos inanimados.




 oferendas: silêncio, sono.
cores: Branco, preto, prata.
velas: brancas.

espero que tenham gostado! que os deuses lhe abençoem!

Raffi Souza

12 novembro 2015

CURIOSIDADES SOBRE A MEDIUNIDADE

1 – Todos nos somos médiuns?
Sim, porém apenas 10% apenas aflora ou precisa usar a mediunidade como meio de crescimento de sua alma.

2 – Dirigentes de centros espíritas podem ser obsediados?
Lógico, infelizmente existem centros espíritas onde os mentores do local se afastam educadamente e verdadeiros demônios tomam posse dos dirigentes, dizendo ser espíritos de luz.

3 – Médium come carne?
Lógico que pode comer, sabendo que a carne é animal morto em estado de putrefação e que, por ser um alimento de difícil digestão, atrapalha sim e muito no intercâmbio espiritual.

4 – É bom o médium trabalhar para sua família?
O médium que vai abençoar, dar conselhos, benzer, energizar o próximo, deve evitar fazê-los na família próxima, pois ele pode confundir  a mediunidade com os laços familiares.

5 – Efeitos como a materialização pode acontecer?
Sim. Do nada o fogão acende, as portas batem, um foco de incêndio acontece, copos se quebram sem motivo aparente, parecem que voam de nossas mãos. As, mulheres, precisamos prestar muita atenção quando ficam menstruadas, pois, nesta fase, facilitamos a energia da materialização.



MEDIUNIDADE

Muitos médiuns, antes da sua reencarnação, aceitaram a tarefa mediúnica como opção de resgate de erros de vidas passadas. Por isso não se trata de pessoas diferentes, favorecidas ou desfavorecidas pela vida.  Mas todo aquele que comece a sentir sintomas que indicam mediunidade, deve começar a pensar com seriedade sobre o assunto.
Não é em vão que os poderes superiores nos dão faculdades mediúnicas. Elas existem para podermos entrar em contato com o mundo espiritual, receber notícias dos que se foram, esclarecimentos sobre a vida nessa outra dimensão, sobre as leis naturais e sobre todos aqueles “porquês” que tanto angustiam a alma humana. Mas existem principalmente como instrumentos para a prática do bem, no atendimento a espíritos sofredores e obsessores, no consolo aos aflitos de toda natureza e para alívio e cura de enfermidades do corpo e da alma.
Sabe-se que a tarefa mediúnica é programada antes da reencarnação e, muitas vezes, ela representa uma troca nas formas de resgate kármico. Digamos que um espírito, conhecendo ou lembrando-se de uma ou mais de suas vidas passadas, nas quais cometeu faltas graves perante a Lei Maior, decide-se a resgatá-las. Entende então, que para acabar com aquele remorso, retirar aqueles “pesos” de sua consciência profunda, precisa renascer na Terra e purgar suas culpas numa existência de grandes sofrimentos ou limitações.
Nessas situações, e quando há merecimento de sua parte, ele pode conseguir uma troca. Em vez de reencarnar com um programa de vida repleto de dores e aflições, irá retornar á matéria trazendo um compromisso de trabalho mediúnico, é a permuta de sofrimentos por uma tarefa de amor. E lembramos, a propósito, que o apóstolo afirmou: “O amor cobre uma multidão de pecados”.
Assim, em vez da doença, da penúria, das deficiências físicas ou problemas semelhantes, esse espírito reencarna trazendo compromisso de trabalho mediúnico, inteiramente gratuito, visando apenas fazer o bem, ajudar o próximo necessitado.
Também é verdade que muitos médiuns sofrem… e muito. Sem dúvida sofreriam muito mais, não fosse a sua tarefa mediúnica.
Mas há também casos de mediunidade que não representam resgate, mas uma tarefa de amor que alguém resolveu assumir.
Se o sofrimento é caminho de evolução, também é instrumento de contenção e de equilíbrio. A dor, queiramos ou não, nos preserva de muitas quedas espirituais, e muitas almas valorosas não a dispensam de suas programações reencarnatórias.
Sempre que alguém vai voltar à terra comprometido com tarefa mediúnica, os mentores elaboram um planejamento para suas futuras atividades. Eles também o preparam devidamente, para poder servir, quando na Terra, como intermediário entre os encarnados e os desencarnados.
O futuro médium então renasce e cresce, recebendo os devidos cuidados da parte dos espíritos responsáveis pela sua tarefa.
Então, ao aproximar-se a época em que deve iniciar a sua atividade mediúnica, começam a lhe ocorrer coisas estranhas: perturbações as mais variadas, doenças que os médicos não conseguem diagnosticar, acidentes anormais, sensações perturbadoras como arrepios e formigamentos, sonhos esquisitos, pesadelos, dores de cabeça, visão ou audição de espíritos, e outras semelhantes.
Nessas ocasiões sempre aparece alguém para dizer que isto pode significar mediunidade.
Pois bem, quando o médium, obedecendo ao compromisso assumido, inicia o desenvolvimento de suas faculdades, também passa a merecer assistência dos bons espíritos, que irão orientá-lo e ajudá-lo de acordo com permissão superior. Mas, para que possa receber essa ajuda é necessário que se torne merecedor, sendo dedicado, responsável, e procurando melhorar sempre as próprias atitudes, tornado-as mais compatíveis com a nobreza de uma tarefa no bem.
Na maioria dos casos, o candidato a médium começa a receber o chamamento para a tarefa e não atende; muitos por medo, outros por acomodação e outros ainda, por causa de suas religiões, pois a maioria delas, sem conhecerem bem o assunto, condenam a mediunidade e a comunicação dos espíritos.

Mas as suas faculdades certamente começarão a aflorar, mesmo assim, no tempo previsto. Só que, pela falta de orientação adequada e pelo não cumprimento do compromisso assumido antes da reencarnação, elas podem transformar-se em canal para as mais diversas perturbações, podendo desembocar em doenças ou em desequilíbrios os mais variados, de conseqüências imprevisíveis.
É preciso, no entanto, ver que não foi a mediunidade a causadora desses problemas, mas sim, o descaso do próprio médium que deixou de cumprir seus compromissos.


08 novembro 2015

Como a mídia vê a magia!

Como a mídia vê a magia!
Bem como todos sabem a mídia sempre da um jeito de colocar a magia em tudo, seja livros, series de TV, desenhos animados (Animes) filmes, etc.
Então decidi falar de alguns, e mostra o que podemos aproveitar dessa ficção que a mídia cria na nossa vida, vou falar alguns filmes, series de TV etc. e o que podemos retirar deles na nossa pratica de magia mesmo!
Aqui citei alguns, mais existem muitos outros por ai!

As Cronicas dos Kane (livros)
Autor: Rick Riordan
Mostra bastante sobre os deuses egípcios, e como a magia que era realizada no Egito antigo, e mostra bastante sobre o culto aos deuses antigos do Egito.

As Brumas de Avalon (livros)
Autora: Marion Zimmer Bradley.
Essa é uma serie que muitos praticantes de magia quando estão procurando acaba se deparando com ele como sugestão, porem na parte de “ficção”, mais da sim pra aproveitar bastante as historias arturianas, e também ter uma noção básica de como era a antiga religião, a “Wicca” no seu estado primitivo, mostra como os deuses eram cultuados e etc.

A Trilogia do Mago Negro (livros)
Autora: Trudi Canavan
Essa trilogia fala sobre magos e a famosa “magia Negra” porem ele mostra alguns pontos que a Magia Negra as vezes podem ajudar na vida das pessoas, mais temos que nos ater a realidade e não ficção, lá eles ensiam algumas formas de se defender psiquicamente, por exemplo lá os Magos do Clã (a Escola para os magos) sempre usam um escudo, e tem trechos explicando como fazer, podemos usar isso para fazer um escudo psíquico, podemos sim usar muitas coisas lá na nossa vida.

Card Captor Sakura (Desenho\Anime)
Autores: CLAMP.
É um Anime\Desenho antigo (por volta dos anos 90) e foi muito popular, e da pra gente absorver muita coisa deles sim, por exemplo as “cartas Clow” que são uma boa noção sobre o taro, e o mago Clow Read, foi inspirado em um Mago de verdade o Mago: Aeister Crowley (Edward Alexader Crowley) que foi o criador de um dos sistemas de taro que é utilizado no desenho, e lá também mostra bastante sobre a dita “luta entre o Bem e o Mal” porem ta mais pra uma questão de Correto e Errado, e Ação e Reação. Ou seja muita das magias que existem no desenho são inspiradas nas magias desse mago!

Harry Potter (livros e filmes)
Autora: J. K. Rowling
Essa serie praticamente todos já ouviram falar, a autora J. K. Rowling colocou muitas coisas sobre a nossa magia em meio a ficção, então só temos que separar a ficção da realidade, por exemplo muitos dos feitiços usados estão em algumas linguagens, mais isso não quer dizer que iremos falar e acontecer! As plantas que usam também, algumas existem sim, Mandrágora, Asfodoleos, que são citados existem sim, pode ser que existe uma ou outra letra diferente mais ai é só o bom senso de ir atrás!

House of Night (livros)
Autoras:  P.C. Cast e Kristian Cast
Podemos aproveitar os rituais que são feitos lá, como os Esbas (celebrações da lua cheia), lá os “alunos” são marcados com a “marca de Nyx” que é uma lua crescente na testa, o mesmo símbolo que as Sacerdotisas de Avalon recebem quando se iniciavam nos Misterios da Deusa, podemos absorver um pouco sobre os rituais que fazem lá, porem esquecermos a ficção, já que lá tem muito sobre Vampiros (diz que os iniciados na Casa da Noite se tornam vampiros) então é novamente o bom senso de diferenciar o Real da Ficção.

Ladrão de Almas (livros)
Autora: Alma Katsu
Mostra bastante sobre a alquimia, porem tendo muitas coisas contraditórias, lá falam que é possível uma pessoa trocar de alma com outra, isso é algo bem complexo, porem os elementos da alquimia são reais.
Percy Jackson\Herois do Olimpo (livros)
Autor: Rick Riordan.
É uma historia bem moderna, porem mostra alguns pontos bem uteis sobre os deuses Greco-Romanos, novamente usamos o bom senso pra diferencia a ficção da realidade.

Sensitivos (livro)
Autor: Raquel Koury
Ela mostra bastante sobre os Dons Mediunicos, seja a Empatia, a habilidade de ver acontecimentos futuros (visões), e mostra como esses dons podem ate ajudar a gente no nosso cotidiano, lá eles usam esses dons para prender um serial killer, lá eles falam que é a parapsicologia, o que é um assunto que veio a tona muitas vezes já.

Supernatural\Sobrenatural (Serie de Tv)
Criador: Erik Kripke
Como o próprio nome diz se trata sobre criaturas sobrenaturais, algumas realmente existem outras surgiram a partir de “lendas urbanas”, também mostra alguns deuses de varias culturas, e alguns sistemas de magia que realmente existem, porem temos que retirar a ficção que existe, lá eles mostram como “matar Deuses e Anjos” e varias outras criaturas, podemos absorver sobre as histórias que contam sobre as criaturas mostradas, sobre algumas magias que usam, porem temos que esquecer a ficção da serie.

Teen Wolf (serie de TV)
Criador: Jeff Davis
Essa serie mostra bastante sobre os druidas, e alguns termos que os magistas sempre encontram, seja sobre a Triskle (símbolo de um dos personagens) ou sobre o costume celta, lá existe muitas criaturas sobrenaturais, então devemos usar bom senso.

Tsubasa Reservoir Chronicles (desenho\anime)
Autoras: CLAMP
Esse desenho é das mesmas autoras de Sakura, ou seja, vemos muitos pontos em comum dos dois, em Tsubasa os personagens tem que viajar entre mundos procurando “penas Sakura” penas que contem a memória de uma personagem, podemos pensar o que: cada mundo que eles seria um mundo no astral, ou ate mesmo a nossa passagem entre as vidas no sistema reencarnatorio, pois fala que eles iriam “encontra muitas pessoas iguais e diferente ao mesmo tempo” o que muitas vezes acontece nas nossas vidas, reencarnamos e encontramos as mesmas pessoas ate nos livrarmos do nosso Karma\Darma.

XxxHolics
Autoras: CLAMP
Mostra muito da magia cerimonial no Japão, lá também mostra muito sobre as historias que existem no Japão, sobre as superstições que eles têm etc, podemos usar muito das sabedorias que esta lá no nosso cotidiano? Sim podemos, só precisamos tirar a parte fictícia e deixar a que iremos realmente usar.

Assim vemos que a mídia mesmo que tentando diminuir a magia ela esta lá sim, a mídia aproximou ela mais da humanidade do que pode pensar, eu citei alguns só, mais temos tantos outros, é só fazermos um filtro entre a Realidade e a Fantasia, se fizer isso vai aprender muita coisa que nem teria percebido, só precisamos pensar e analisar tudo corretamente.

Espero que tenham gostados e vamos procura a magia onde ela existe: em tudo!!

  

07 novembro 2015

Os Elementos

OS ELEMENTOS 

Os elementos clássicos são uma característica chave da visão de mundo na Wicca. Toda força ou forma manifestada é vista como uma maneira de expressar um dos quatro elementos, que são: Terra, Ar, Fogo e Água.

Na Wicca acredita-se também que tudo que existe pode ser veículo de manifestação de um ou de vários elementos combinados.

Não há consenso quanto à natureza exata desses elementos, na concepção grega há elementos correspondentes à matéria (terra) e energia (fogo), com outros elementos de mediação (água, ar), relacionados com as fases da matéria (mistura de fogo/terra).

Aristóteles propôs um quinto elemento ou quinta essência, o espirito (éter, akasha). Que une os 4 elementos.

Para se explicar o conceito dos Cinco Elementos, foram criadas diversas analogias, uma delas usa o exemplo de uma árvore, que é composta de terra (com o solo e matéria vegetal), água (seiva e umidade), fogo (através da fotossíntese) e ar (a criação de oxigênio e de dióxido de carbono), que se acredita serem unidos pelo Espírito.

Tradicionalmente, no Gardnerianismo, cada elemento é associado a um ponto cardeal da bússola, sendo o ar oriental, o fogo sul, a água oeste, a terra o norte e o Espírito o centro.

No entanto, alguns wiccanos, alegaram que os pontos cardeais foram definidos apenas visando a geografia do sul da Inglaterra, onde a Wicca emergiu, e que os wiccanos devem determinar os pontos de acordo com sua região;

Bom, eu prefiro usar a forma mais comum e tradicional,  rsrsrs
Norte - Terra
Leste - Ar
Sul - Fogo
Oeste - Água

Os cinco pontos do pentagrama frequentemente simbolizam, dentre outras coisas, os quatro elementos. Ficando o espírito sempre no topo. Na Wicca, o pentagrama é o símbolo normalmente associado e utilizado para invocar os elementos, restritamente dentro de um círculo mágico.

Como já vimos, no círculo mágico os quatro elementos são visualizados como colaboradores e influenciadores associados aos quatro pontos cardeais. 

Os elementos são forças sutis, que se manifestam em todas as coisas e os bruxos utilizam isto a seu favor, trabalhando os elementos. Por exemplo, um feitiço de amor a ser realizado para uma pessoa dominada predominantemente pelo elemento fogo, será muito mais eficaz do que um feitiço que simplesmente ignora isto.

Evocamos os elementos ao circulo magico, trazemos suas energias dos 4 pontos cardeais utilizando geralmente o athame, porem NÃO usamos o athame para chamar os Deuses, isso mostra uma coisa importante que a maioria não percebe logo de cara, os elementos foram criados para nos servirem, os Deuses nós convidamos para estarem presentes, os elementos nós fazemos estarem presentes. A terra que nos nutre, o ar que enche nossos pulmões, o fogo que esquenta nossa comida, e a água que nos lava no banho. Estão sempre nos servindo. 

Agora como podemos compreender a atuação desses elementos na natureza? 

Os mesmos elementos que se manifestam na natureza, e em todo lugar também esta dentro de nós. A terra que é o nosso próprio corpo, pele, músculo, força, o tangível. O ar que movimenta nossas moléculas, movimenta nosso sangue, faz a circulação toda, movimenta nossos pensamentos, ideias. O fogo que é nosso calor, temperatura, nos da impeto, coragem, nos faz vivos, o fogo da vida, nosso coração, o bombear dele, nosso sangue. A água que compõe 70% do nosso corpo, nosso sangue que alem de nos dar vida com o fogo, também é liquido como a água, se movimenta constantemente com o ar. Para compreender a atuação desses elementos na natureza é preciso compreender eles, dentro de nós mesmos.

Aspirantes de astrologia aqui, já sabem que os signos do zodíaco se agrupam de acordo com os quatro elementos.

Todas as manifestações são necessárias, e dentro de um elemento as manifestações de cada um dos signos se expressam de forma diferente.  

Exemplo, nos signos de terra, Touro que é o primeiro, visa a satisfação dos sentidos com muito mais força do que Capricórnio, que é o último dos signos em buscá-la, e quando o faz é de forma mais indireta.
Os quatro elementos representam a maneira que temos de perceber o mundo, bem como a nós mesmos. A maioria das pessoas tem algum tipo de ligação com todos os elementos, mesmo predominando um ou dois (predomina na maioria dos casos o elemento do signo, porem pode acontecer de não ser).

Vamos falar agora de cada um dos elementos

FOGO

               O fogo é a energia menos condensada dos elementos. O fogo é sinônimo de ação, mas não é uma ação cuja origem seja a reflexão ou o sentimento, é algo instantâneo, resultado da intuição. Sua cor é o vermelho alaranjado e o temperamento associado a este elemento é a raiva, o que significa rapidez, vontade e autossuficiência. O fogo é o elemento mais yang, masculino.
             
                As pessoas com signo de fogo são caracterizadas por ser de natureza extrovertida, entusiasmadas, dinâmica e com grande força de vontade, destemidas, independentes, eficientes e leais aos seus ideais. Por outro lado, alguns dos aspectos negativos que apresentam são a arrogância, a impaciência, o egocentrismo, a exigência e a falta de escrúpulos, entre outros.
             
                Quem nasce sob influência do elemento fogo geralmente é pessoa otimista, autoritária, rápida e eficiente, que muitas vezes assume o papel de líder, graças a sua autoafirmação, entusiasmo e auto aperfeiçoamento.
           
                  Como a ideia do super-homem de Nietzsche, o homem do fogo, não olha para trás nem lamenta o passado, essa combinação é indelicada e imprudente, isso unido a que é pouco delicado e um pouco insolente, com seus impulsos atropela a quem se põe na frente. Seu maior ideal é a busca de sua liberdade de acordo com os seus ideais e, portanto, pronta para conquistar novos territórios e terras desconhecidas e ilimitadas.
             
                  Em relação à ordem dos signos do zodíaco, Áries simboliza os aspectos mais primitivos de uma pessoa, enfatizando a consciência de sua própria existência, pois ela pode ser definida como o "Eu sou". Leão representa, ao adolescente, mais consciente do que Áries e sua expressão é "Eu faço", enquanto Sagitário, está regido mais pelo conhecimento e seu lema é "Eu vejo".

Direção:   Sul
Nome do Vento Sul:  Notus
Energia:  Projetiva, masculina
Cores: Vermelho, amarelo, cores do fogo, laranja, dourado.
Fase da Vida: Juventude
Formas rituais: Queimar, passar na fumaça ou derreter um objeto, erva ou imagem, velas e pequenas fogueiras.
Natureza Básica: Purificante, destruidora, limpadora, energética, sexual, forte.
Tipos de magia: Vela, tempestade, tempo e estrela.
Tempo: Meio-dia.
Estação: Verão
Ferramentas: Bastão, lamparina ou velas, ervas ou papéis queimados.
Espíritos: Salamandras, dragões do fogo, a consciência das chamas.
Rei: Djin
Sentido: Visão
Pedras e Jóias: Opala de fogo, jasper, pedras vulcânicas, cristais de quartzo, rubi, carnélia, rodocrosita, ágata.
Metais: Ouro, latão.
Incensos: Olíbano, Canela, Junípero.
Plantas e árvores: Alho, hibisco, mostarda, urtiga, cebola, pimenta vermelha, canela, plantas espinhentas, buganvílea, cactos, grãos de café, amendoeira em flor.
Animais: Leões, cavalos, cobras, grilos, louva-deus, besouros, abelhas, centopeias, escorpiões, tubarões, fênix, coiotes, raposas.

Deusas:
 Brigid, Vesta, Pele, Héstia.
Deuses:  Agni, Horus, Hefesto, Vulcano, Prometeu.

Instrumentos: Guitarras, todos os instrumentos de corda.
Símbolos: Relâmpago, Vulcões, arco-íris, sol, estrelas, larva.


TERRA

              A terra é a forma mais densa de energia dos elementos. A terra é um elemento de percepção, sendo os sentidos seus principais canais de realizações. Sua cor é o verde e a natureza associada a este elemento é a cólera. A terra é yin, passiva, fria e seca.
           
              O homem terra é o mais resistente dos elementos, de natureza tranquila e um pouco introvertido, é caracterizado por ser trabalhador, esforçado e perseverante. Vê o mundo através dos sentidos mais do que qualquer outro signo e é por isso que é um pouco mais lento; lentidão que compensa com tenacidade e determinação.

              Guiados pela tradição e a norma, vencem qualquer resistência que encontra pelo caminho, com sua energia e sua força de vontade. São realistas e pertencem ao grupo dos construtores, gostam de executar suas finalidades e encontram a compensação no prazer da tarefa cumprida. Vivem concentrados em seus objetivos e não se dispersam em nada que não vai produzir os resultados esperados. Algumas virtudes associadas ao homem de Terra são o trabalho, a sobriedade, a austeridade, a tolerância, a paciência e a conciliação, enquanto que entre seus defeitos estão a falta de imaginação, a rigidez ou o excesso de protocolo e a formalidade.

              Por sua vez, os signos de terra se caracterizam por serem dependentes do corpo. Eles são os mais sensoriais e, portanto, têm um forte apego à gastronomia, ao sexo, à roupas e aos perfumes. No entanto, esse apego à percepção de bem-estar físico vai diminuindo de acordo com a localização do signo no Zodíaco, ou seja, Touro, que é o primeiro, é o mais necessitado das sensações que transmitem os sentidos, seria a criança que quer sentir que possui e sua expressão é "eu tenho", o segundo, Virgem, é o adolescente e seu lema é "Eu analiso", enquanto que Capricórnio seria o adulto que precisa saber que pode e se define pela expressão "eu consigo. "


Direção:   Norte – O lugar das maiores trevas
Nome do Vento Norte: Boreas, Ophion
Energia:  Receptiva, feminina
Cores: Negro, marrom, verde
Fase da Vida: Velhice
Formas rituais: Enterrar, plantar, fazer imagens de argila ou areia, andar na natureza enquanto visualiza o que se deseja.
Natureza Básica: Fértil, úmida, estável. A gravidade é a manifestação desse elemento.
Tipos de magia: Cultivo, ímãs, imagens, estátuas, pedra, árvore, nó, amarração.
Tempo: Meia-noite.
Estação: Inverno
Ferramentas: Pentáculo, pentagrama, imagens, pedras, sal, terra, gemas, árvores, cordas.
Espíritos: Gnomos, anões, trolls, os que habitam o interior da terra, a consciência das gemas.
Rei: Ghob, Gob ou Ghom.
Sentido: Tato
Pedras e Jóias: Cristal de rocha, verdes como a esmeralda e o peridoto, ônix, jaspe, azurita, ametista, turmalina, quartzo rutilado..
Metais: Ferro, chumbo.
Incensos: Estoraque, benjoim.
Plantas e árvores: Confrei, hera, grãos, arroz, trigo, patchouly, vetivert, líques, musgo, nozes, plantas secas ou grandes e frondosas, carvalho, raízes.
Animais: Vaca, touro, búfalo, veado, cervo, antílope, cavalo, formiga, esquilo, texugo, urso, lobo.

Deusas: Ceres, Deméter, Gaia, Nephtys, Perséfone, Rhea, Rhiannon, Prithivi
Deuses:  Adonis, Athos, Arawn, Cernunnos, Dionísio, Marduk, Pan, Tammuz..

É atraído por: Sais, pós e pedras.
Instrumentos: Baterias, todos os instrumentos de percussão.
Símbolos: Rochas, gemas, montanhas, campos planos, solos, cavernas e minas.


AR

                 O elemento ar é o segundo menos denso, depois do fogo. Seu campo de ação está no plano intelectual, o que representa o nosso poder de raciocínio cognitivo. As ideias, a criatividade, a reflexão, assim como a comunicação falada e escrita são suas principais formas de expressão. Sua cor é o amarelo e a natureza associada a este elemento é o sangue. Ele é o segundo mais yang ou ativa, depois do fogo, sendo quente e seco.

                 O homem do ar é guiado por suas ideias, a reflexão e a imaginação, e além disso, goza de uma comunicação muito fluente com o seu ambiente. Está sempre imerso em um mundo imaginário, fantasioso, cheio de criações ideais, as quais em alguns casos pode projetar em forma de realização artística e em outros desenvolver-se em seu próprio mundo imaginário. Nem é motivado a realizar as suas próprias projeções, muito pelo contrário, já que evita qualquer possibilidade de aterrissar em um mundo tangível. Sua principal motivação é a beleza.

                Entre as qualidades dos signos pertencentes a esse elemento se destacam a agilidade mental, sua sociabilidade, sua habilidade de comunicação, sua criatividade, o gosto estético e adaptação.

                 Enquanto que alguns aspectos negativos de sua personalidade que lhe poderiam dificultar a integração com os outros seria o distanciamento com o mundo concreto, a incoerência, a superficialidade, a crítica excessiva e a mistura temática sem aprofundar-se.

               Em relação à ordem dos signos no zodíaco, Gêmeos é o mais comunicador e ao mesmo tempo representa a criança "Eu penso", Libra seria o produtivo, o que coleta os dados e se define como “Eu pondero ", enquanto Aquário seria o idealista e se expressa como “Eu Sei."

Direção:   Leste
Nome do Vento Leste:  Eurus
Energia:  Projetiva, masculina
Cores: Branco, amarelo claro, azul claro, tons pastéis
Fase da Vida: Infância
Formas rituais: Sacudir objetos no ar ou pendurá-los ao vento, suspender ferramentas em lugares altos, soprar objetos leves enquanto visualiza energias positivas, deixar que o vento carregue folhas, flores, ervas ou papel picado.
Natureza Básica: Movimento, flutuante, fresca, inteligente. O Som é uma manifestação deste elemento.
Tipos de magia: Adivinhação, concentração, visualização, profecia, magia do vento, karma, velocidade.
Tempo: Nascer do sol
Estação: Primavera – O tempo do frescor
Ferramentas: Incensário, Athame, espada, visualização criativa.
Espíritos: Silfos, Zéfiros e fadas que habitam o mundo das árvores, flores, ventos, brisas e montanhas.
Rei: Paralda
Sentido: Olfato e audição.
Pedras e Jóias: Topázio, pedras claras e transparentes, cristais, ametista, alezandrita, pedras azuis e amarelas.
Metais: Cobre.
Incensos: Olíbano, mirra, alecrim, violeta.
Plantas e árvores: Olíbano, mirra, prímula, tamareira, verbena, violeta, alfazema.
Animais: Pássaros, especialmente águias e falcões, insetos, aranhas.

Deusas: Aradia, Arianrhod, Cardea, Nuit, Urania.
Deuses:  Enlil, Kheohera, Mercúrio, Thoth .

É atraído por: Instrumentos musicais, incensos.
Instrumentos: Flautas, todos os instrumentos de sopro.
Símbolos: Céu, vento, brisa, nuvens, respiração, vibração, plantas, ervas, flores, árvores. 


ÁGUA

                 A água é a segunda energia mais densa, depois da terra. Para um estímulo aplicado em qualquer ponto da mesma, a água responde vibrando em toda sua extensão. É por esta razão que na astrologia a água representa o vulnerável​​, o instável ​​e o fácil de influenciar. Sua cor é o azul e a natureza associada a este elemento é o impassível. A água é fria e úmida, passiva e é o segundo elemento mais yin, depois da terra.

                Os signos regidos por esse elemento expressam a sua força motriz através das emoções. Estes se caracterizam principalmente por seu sentimentalismo e tudo o que lhes rodeiam: paixões, desejos, frustrações, prazeres, medos e todo um mundo psíquico. Vivem em um mundo carente de plano real e espiritual, onde o estado emocional e a extrema subjetividade cobra um papel fundamental.

                 Entre as virtudes que caracterizam os homens de água se encontra a profunda emotividade, a receptividade com os sentimentos alheios, a capacidade de adaptação, a compaixão, a generosidade e seu vigor espiritual. Enquanto que entre suas fraquezas se encontra a instabilidade, a vulnerabilidade, o excesso de sentimentalismo, a frustração, a manipulação dos outros, medos irracionais, desconfiança e algumas vezes um certo isolamento.

                Quanto a ordem dos signos de água, Câncer é o primeiro, e por isso é o mais sensível à questões emocionais, representa a criança e seu lema seria: "Sinto muito". Escorpião é o signo que se manifesta através da expressão "Eu desejo" e está relacionado à experiência do sexo. Enquanto que, por último, Peixes, seria o que maior sensibilidade psíquica desprenderia e cuja manifestação é refletida através do "Eu acredito".

Direção:   Oeste
Nome do Vento Oeste:  Zephyrus
Energia:  Receptiva, feminina
Cores: Azul, verde, azul-esverdeado, cinza, índigo, roxo, preto.
Fase da Vida: Maturidade
Formas rituais: Diluir, colocar na água, lavar, banhar-se.
Natureza Básica: Purificante, fluente, curadora, suave, amorosa, movimento.
Tipos de magia: Mar, gelo, neve, neblina, espelho, ímã, chuva.
Tempo: Anoitecer
Estação: Outono – O tempo da colheita, quando a chuva lava a terra.
Ferramentas: Cálice, caldeirão, espelho, o mar.
Espíritos: Ondinas, ninfas, sereias e fadas dos lagos.
Rei: Niksa ou Necksa
Sentido: paladar
Pedras e Jóias: Água marinha, ametista, turmalina azul, pérola, coral, topázio azul, fluorita azul, lapis lazuli, sodalita.
Metais: Mercúrio, prata.
Incensos: Mirra, camomila, sândalo.
Plantas e árvores: Lótus, samambaia, musgo, arbustos, alga, couve-flor, gardênia, salgueiro.
Animais: Serpentes, golfinhos, focas, todos os peixes, mamíferos marinhos e criaturas marinhas, gato, sapo, tartaruga, lontra, ostra, cisne, caranguejo, urso.

Deusas: Afrodite, Ísis, Tiamat, Yemanja.
Deuses:  Dylan, Osíris, Netuno e Poseidon.

É atraído por: Água, soluções, poções..
Instrumentos: Piano, teclados, cravo, sinos.
Símbolos: Oceanos, lagos, rios, poços, fontes, chuva, neblina, conchas, água.  
Greice Oliver


04 novembro 2015

Guardiões!

Pensando em como a Wicca e o Xamanismo são próximo. 

O ESPÍRITO ANIMAL

            É do estudo do xamanismo que podemos aprender muito sobre as interações mentais entre homens e animais. Seres espirituais sejam na forma de santos, anjos, ancestrais, fadas, duendes ou animais totêmicos compõem o repertório de nossos mitos antigos nas diversas escrituras. O estudo dos totens animais é muito importante para a compreensão de como o reino espiritual se manifesta na vida natural.

ANIMAIS DE PODER
Do livro: o Espírito Animal - Léo Artése
A simbologia animal está profundamente gravada no inconsciente coletivo da humanidade. Herdamos sentimentos e recordações inconscientes que condicionam nosso comportamento consciente.

              O Animal de Poder é um arquétipo, ou manifestação simbólica, manifestação de Forças Interiores que atua como Guia ou Mentor, uma energia, uma forma que representa nossa personalidade ou comportamento (Espírito Animal / Totem). Eles aparecem para chancelar o que você está vivendo no momento, ou para alertar sobre a mudança necessária que devemos realizar em nossas vidas. 
Mergulhe na cultura milenar Xamânica! Dentro do Xamanismo, a figura do Animal de Poder tem uma conotação muito importante e profunda. Cada pessoa pode ter afinidade com um ou mais animais de poder, sendo que cada um está ligado a aspectos diferentes.
           Mais adiante veremos alguns animais de poder.

GUARDIÕES
            Sempre que falamos em "Guardiões" lembrados de Anjos, Espirito Guardião,  protetores pessoais nossos. Vamos ver agora quem são "OS GUARDIÕES".

OS GUARDIÕES DAS TORRES DE OBSERVAÇÃO

              Por milhares de anos, historiadores, antropólogos e arqueólogos, tem encontrado artefatos e documentos que comprovam a existência dos Guardiões. 
              Eles são citados em todas as religiões, e se apresentam de várias formas. 
              Eles tem uma importância enorme na historia do mundo. Se acredita que eles são os únicos seres que conseguem viver entre os dois mundos e estão cada vez mais presentes dentro da nossa história.
              Os guardiões qualquer que seja o nome cultural empregado, já eram conhecidos na antiga Mesopotâmia muito antes dos celtas ou italianos virem, a saber, da sua existência.
              Os guardiões formam um conceito comum a maioria das tradições mágicas, apesar de serem vistos de modo diferente pelos diversos sistemas de magia.
              Neste texto irei remontar a origem dos guardiões aos primitivos cultos estelares.
              O sistema de magia que mais se manteve fiel a sua tradição, não permitindo se deixar influenciar por outros sistemas de magia vindo de outras culturas é a magia Strega (Italiana). No sul da Europa os bruxos da Strega mantiveram-se fieis aos antigos mistérios estelares.
              No folclore bruxo da Itália, os Guardiões são citados num antigo mito strega, que fora recontado no livro “Aradia o Evangelho das Bruxas”. Neste livro encontramos o seguinte trecho: “Então Diana dirigiu-se aos pais do inicio, às mães, aos espíritos que existiam antes do primeiro espírito...”. Estes espíritos são os chamados de Grigori na Itália, também conhecidos como os Guardiões, e em outras tradições são chamados Os Antigos.

            Creio que já ouviram esse termo por ai.

            Os Guardiões formam uma antiga raça que evoluiu para além das necessidades da forma física. Segundo algumas tradições, eles viviam, há um tempo, sobre a terra e pode muito bem ser a origem da lenda da antiga Atlântida ou da Lemúria. Em algumas lendas, diz-se que os Guardiões teriam uma ligação com o Antigo Egito. Nos mitos de iniciação egípcia, uma das frases-chave para acessar o templo era: “Apesar de ser um filho da Terra, minha raça vem das estrelas”.
            Nos antigos Cultos Estelares da Mesopotâmia, havia quatro estrelas “Reais” (conhecidas como Senhores), as quais eram chamadas de Guardiões. Cada uma dessas estrelas “regia” um dos quatro pontos cardeais comuns à astrologia. Esse sistema único deve datar de aproximadamente 3000 AC. 

A estrela Aldebaran, quando assinalava o Equinócio de outono , mantinha a posição de Guardião do Leste. 
A estrela Regulus determinando o Solstício de verão, era o Guardião do Sul. 
A estrela Antares assinalando o Equinócio de Primavera era o Guardião do Oeste. 
A estrela Fomalhaut marcando o Solstício de inverno era o Guardião do Norte.

             Outros lugares falam que Aldebaran marcava o Equinocio de Primavera e Antares o Equinocio de Outono. Talvez tenha diferença nos cultos Pérsas.

              Torres com os símbolos dos Guardiões foram erguidas como forma de culto, e seus símbolos eram ali depositados como forma de devoção. Tais torres eram chamadas de Zigurates (Montanhas Cósmicas). Durante os “Ritos de Chamada”, os símbolos dos Guardiões eram traçados no ar, de cima das torres, usando-se tochas ou bastões de rituais e seus nomes secretos eram pronunciados.

              Nos Mitos estelares os Guardiões eram deuses que protegiam o céu e a terra. Sua natureza bem como seu nível foi alterado pelos sucessivos cultos lunares e solares que substituíram os cultos estelares.

              Os gregos acabaram rebaixando os Guardiões estelares aos Senhores dos quatro ventos. Os cristãos, que sucederam os gregos, por sua vez, rebaixaram os Senhores dos Quatros ventos as principalidades do ar.

              Hoje na Tradição (Na Arte/ Na Wicca) eles são os Guardiões das Torres de Vigia ou observação. São a Guardiões dos planos dimensionais, protetores do circulo sagrado do ritual e testemunhas dos ritos.
              Os Guardiões protegem os portais para os reinos astrais e permitem ou não a entrada e o estabelecimento de energias conforme as ordenações do mago(Bruxo).

Sendo:

Elemento ar guardião Uriel, ele guarda a torre/quadrante leste e os gnomos e as fadas.
Elemento fogo é o guardião Michael, ele guarda a torre/quadrante sul e as salamandras.
Elemento água Gabriel, ele guarda a torre/quadrante oeste e as ondinas e sereias.
Elemento terra também Uriel, ele guarda a torre/quadrante norte, e os duendes, gnomos fadas e druidas.

             Em tempos remotos uma torre era uma unidade militar de combate, e uma torre de vigia era uma unidade de guarda e defesa.
            Cada um dos Guardiões rege uma torre de vigia, que representa um portal assinalando as quatro direções.

            Na bruxaria italiana, estes seres antigos são Guardiões dos Planos Dimensionais, protetores do círculo mágico e eram testemunhas dos ritos. Cada um dos Grigori tem uma “Torre de Observação” que é um portal marcando cada um dos quadrantes do circulo mágico. No conhecimento das bruxas italianas as estrelas eram vistas como os campos das legiões dos Grigori. No mythos, eles eram os Guardiões das Quatro Entradas para os Reinos de Áster, que era o local da morada dos deuses na mitologia da Stregheria.
           Para que se realmente entenda os Grigori, precisamos olhar para seu papel na bruxaria como uma religião. Nosso primeiro encontro com eles é no momento de fechar o circulo para fazermos nossos ritos. Os Guardiões são chamados, ou invocados, para guardar o círculo e testemunhar o ritual.

          Exemplo hoje na Wicca:

         "Poderes do Norte e da Terra, Guardiões da torre de observação do norte, Elementais da terra, venham, façam-se presentes neste círculo mágico, tragam suas bênçãos e sejam bem vindos"

          Esses guardiões também podem proteger alguma pessoa, geralmente o guardião da torre do elemento que se tem maior ligação. Se a pessoa mostrar respeito, e merecimento ele protege.

...
O que é um guardião? Como ser um?

           Bem, o mais natural de termos como resposta é que são aqueles que guardam algo, ou algum lugar. O que é verdade, mas ser guardião vai muito mais além do que esta única informação. 

            Primeiro que para um estudante chegar a ser um guardião depende de muito empenho e dedicação, pois para isso você tem que ter doutrina, levar seus estudos a sério, com empenho e principalmente não ter medo de praticar e exercitar seus poderes. 

           A doutrina de um Guardião, além de depender de muitos estudos, sobre os mistérios do ocultismo, também tem que contar com um certo grau de obediência, pois ao guardião só cabe obedecer, proteger e não julgar.

          Ter o Ofício de representar um cargo, é uma postura séria e de muito merecimento, por isso, um dos primeiros passos de todo guardião é meditar sobre si mesmo, saber seus limites e conhecer seus pontos fracos de personalidade e conduta, buscar melhorá-los através da vigília constante em suas ações e palavras, conectar-se com as energias primordiais, buscar à fundo primeiramente a energia ELEMENTAL , a ponto de dominá-la por completo e ter o total equilíbrio desta energia em seu corpo.

           O próximo passo, é ter a pratica da meditação, buscar conhecer o espiritual, sem medo, assim desvendar suas características e suas funções no Astral, pois todo guardião presta serviços a uma hierarquia maior, e com a meditação facilita muito o processo de conhecer para quem seus serviços são prestados e quais os seus deveres a cumprir.

Um Guerreiro da luz é aquele que porta a Espada da Virtude e o Escudo da verdade.
Traz em sua alma a Vontade de servir a humanidade, em sua mente a Sabedoria de suas lutas, em sua ÍNDOLE a honra da justiça em seu coração o amor para realizar sua árdua missão .
Sua primeira grande batalha é CONTRA SI MESMO, precisa combater  as Suas Próprias Sombras e Medos.
Precisa ultrapassar as "Fronteiras do Nada" e resgatar a aliança com seu Pai Celestial.
Busca em seus caminhos, por entre atalhos perigosos, a sabedoria de vida e a Consciência de seus Erros e Acertos.
Luta contra seu EGO e sua vitoria está em superar seu egoísmo e sua vaidade.
Sua segunda grande batalha e superar a incompreensão que lhe cerca e a solidão de ser um Guerreiro da Luz.
Chamado de louco, sonhador e alienado, este Guerreiro segue sua jornada acreditando em sua Lenda Pessoal.
Tem como cúmplice a sua Verdade e faz dela a força de sua Vontade.
Sua Ação é do Bem acima de tudo, mas não há de deixar passar o senhor das Trevas pelos Portais que defende.
Suas lutas interiores é que fazem dele uma Grande Alma e lhe dão sua importância Cosmogônica.
Sua Magia e a do AMOR e da CURA  e suas armas são as da Justiça e a da Verdade.
Assim ele segue, por entre Sombras e Luzes até que conquiste sua ultima vitoria e TRANSCENDA aos Portais Daquele que o criou.


             Os Guardiões também foram treinados para guardar as suas Sacerdotisas, papel este que é fundamental para ela poder assim fazer a sua função para qual foi predestinada na sua vida. 
            Nos tempos dos druidas eles eram escolhidos pela  Grande Sacerdotisa e somente a ele era confiado a guarda dela. Sendo assim a expressão de que dois corpos se unem em um só, foi dada através desta escolha.
            Neste mundo, a Deusa é vista na lua, aquela que brilha na escuridão, aquela que traz a chuva que move as marés, a senhora dos mistérios. 
            E, enquanto a lua cresce e minguá, e anda três noites no seu ciclo da escuridão, diz-se que a Deusa, certa vez passou três noites no reino da morte. 
            Pois, no amor, ela sempre busca seu outro self e, uma vez no inverno do ano em que ele havia desaparecido da TERRA verde, ela o seguiu e chegou, finalmente, aos portões além dos quais os vivos não entram. 
            O guardião do portão desafiou-a e desnudou-se de suas roupas e jóias, pois nada pode ser levado para aquela terra. 
             Por AMOR ela estava ali confinada como todos os que ali penetram, e foi conduzida à morte. 

             Ele a amava e ajoelhou-se a seus pés, deu-lhe o beijo quíntuplo e disse: Não retorne ao mundo dos vivos, mas permaneça aqui comigo e tenha paz, descanso e conforto. Mas ela respondeu: Por que você faz com que todas as coisas que amo e prezo murchem e morram? -Senhora - disse ele -É destino de tudo que aquilo que vive morrer. Tudo passa, tudo se esvai. Eu trago CONFORTO e consolo para aqueles que cruzam os portões, para que possam rejuvenescer, mas você é o desejo do meu coração, não volte, fique aqui comigo.

              E ela ficou com ele durante três dias e três noites, e ao final da terceira noite, ela colocou sua coroa, que se tornou o diadema que ela colocou em seu pescoço, dizendo: 
              --Eis o circulo do renascimento. Através de você todos saem da vida, mas através de mim todos podem renascer novamente. Tudo passa tudo muda. Mesmo a morte não é eterna. O Meu é o mistério do ventre, que é o caldeirão do renascimento. Penetre em mim e me conheça e estará liberto de todo o medo. Pois se a vida é somente uma passagem para a morte, a morte é somente uma passagem de volta para a vida e em mim, o círculo sempre gira. 

            Amorável ele penetrou-a e assim renasceu para a vida. 

             No entanto ele, é conhecido como senhor das sombras, o confortador e consolador, aquele que abre os portões, rei da TERRA da juventude, o que dá paz e descanso. 
             Mas Ela é a Mãe de toda a vida; Dela todas as coisas nascem e para Ela devem retornar novamente.
             Nela estão todos os mistérios da morte e do renascimento; Nela encontra-se a realização de todo o amor. 
             Esta é uma das histórias que são contadas nos tempos de uma das vidas do Guardião e da sua Sacerdotisa. 
             Por vários anos encontraremos varias passagens da vida deles.

           Na religião romana arcaica,os espíritos guardiões conhecidos por Lare eram adorados nas encruzilhadas, onde pequenas torres eram erguidas ;colocava-se um altar em frente das torres e faziam-se oferendas aos Lare. Os Lare eram originalmente espíritos da natureza dos campos, derivados do espirito Lasa dos etruscos. Mais tarde eles se tornaram espíritos de demarcação, associados á proteção e aos ritos sazonais.


ALGUNS ANIMAIS DE PODER\TOTEM
Onça – Espreita, proteção de espaço, silencio, observação. Precisão. A onça é um animal que pode ao mesmo tempo nos assustar e evocar imenso respeito. É inteligente, ágil, esperta, e tem a mesma função do leopardo: ajuda energéticamente os xamãs nas curas. Espreita, proteção de espaço, silêncio, precisão.

Pantera – Mistério, sensualidade, sexualidade, beleza, sedução, força, flexibilidade. A pantera negra fica rondando em círculos o curador xamã para devorar o espírito causador da dor. Logo que o xamã o expurga o assediador, ele não consegue ultrapassar o círculo da pantera, que o devora energéticamente como seu alimento. Mistério, sensualidade, beleza, sedução, força, flexibilidade, cura.
Pantera Branca – O mesmo conceito que o da Pantera Negra, só que representa o símbolo da coragem e intuição xamânica. É muito ágil e traz vitórias em qualquer situação. Porém, ela avisa: tudo tem começo, meio e fim. Não se alimenta do espírito intruso, mas circula o xamã guardando sua presa para quando chegar a pantera negra, não deixando o espírito escapar do círculo. A pantera branca trabalha com as doenças do intelecto. Sua missão é trabalhar o medo das pessoas, ensinando o indivíduo a desligar-se do externo e voltar para si mesmo.

Tigre – Aproximação lenta, preparação cuidadosa, aproveitar oportunidades. O Tigre evoca, de forma geral, as idéias de poder e ferocidade. É um animal caçador, e nisso, um símbolo da casta guerreira. O tigre devora as influencias maléficas. Símbolo de aproximação paciente, preparação cuidadosa, aproveitar oportunidades.
É a medicina do caçador e de aproveitar as oportunidades. Tem a energia de poder e ferocidade, mas também , uma preparação meticulosa. A energia do tigre pede para fazer bons planos e planejamentos, reavaliar a situação e depois agir. O tigre devora influências maléficas. Evocar para agir com cautela, inteligência e rapidez, iniciativa, persistência e saber aproveitar as oportunidades. 

Urso - É a medicina da introspecção e da cura Física. O urso entra numa caverna e hiberna, digerindo as experiências que vivenciou. Ele se reconecta com a Mãe Terra, numa introspecção intensa, para depois ressurgir na primavera da alma, num renascimento, quando tudo está brotando novamente. Nesse período nada do que está lá fora importa, apenas o refazimento, o ato de pensar sobre as atitudes tomadas, acreditando que as respostas estão dentro de nós mesmos. Pode ser evocado para poderes curativos. Representa o seu curador interior, a introspecção e a cura física.
O urso viaja nos caminhos espirituais do Guerreiro. Indica o caminho da cura física em um sentido amplo que envolve além do seu corpo físico, envolve também sua prosperidade. É também o portal de introspecção, do subconsciente, a quietude, o silêncio da alma que é necessário na vida. Como você se expressa!
Evocar para introspecção, intuição, cura física, consciência, ensinamentos e refazimento.

Águia – Espírito – Iluminação, a visão interior, invocada para poderes xamânicos, coragem, elevação do espírito a grandes alturas; A clareza mental, a iluminação, a visão ampla, invocada para poderes xamânicos, coragem, elevação do espírito a grandes alturas. A águia nos ajuda a ver a vida num contexto mais amplo, permitindo-nos tomar decisões e definir metas com clareza e objetividade. Um dos símbolos mais bonitos dessa poderosa ave é fornecido pelos índios pueblos. Eles acreditam que a águia veio dos céus, com habilidade para passar por uma espiral através de um buraco no firmamento, ela veio de seu lar, o Sol. Ela nos mostra que devemos estar acima dos acontecimentos mundanos, vendo tudo de cima, de forma ampla, isso nos auxilia a abandonar os aspectos superficiais e ver realmente o tamanho que as coisas possuem. Para os xamãs, a águia é sempre um aviso de iniciação, limpeza mental, a luz que vem com o nascer do Sol. As penas da águia são consideradas o mais sagrado instrumento de cura e é sempre respeitada nas cerimônias, elas têm sido usadas durante séculos por xamãs para purificar as auras das pessoas que vem a eles buscando uma forma de Cura.

Baleia – Registros da Mãe Terra, Recordação – sons que equilibram o corpo emocional, origens; As baleias carregam todos os registros da Mãe Terra e da Mãe Água. Pede para se preocupar mais com o interno do que com o externo. Ela emite sons que equilibram o corpo emocional; simboliza as origens.

Borboleta – Auto-transformação, clareza mental, novas etapas, liberdade; A borboleta nos ensina a perceber todas as etapas necessárias a uma verdadeira transformação, interna ou externa. Ela passa por vários estágios, de ovo para larva, desta para casulo… E finalmente nasce. Com isso, ela nos ensina que os estágios, as etapas são importantes, indispensáveis, para que não se pule de fase sem a devida atenção ao que está sendo feito, ou seja viver cada momento. Devemos ter sempre clara a ideia do eterno ciclo de autotransformação.

Cachorro – Lealdade – A primeira coisa que nos vem à mente ao ver um cachorro é o que ele melhor simboliza: a lealdade. E isso nos faz pensar em como estamos fluindo na vida nesse aspecto. Estamos sendo leais a nós mesmos, a nossos ideais e valores? Estamos trabalhando em equipe, com lealdade a seus propósitos?  Lealdade, habilidade para amar incondicionalmente, estar a serviço do TODO.

Cavalo – Os índios americanos diziam: Roubar cavalos é roubar poder! Esse sempre foi o símbolo maior com que se representou o cavalo nas culturas antigas, o poder pessoal. O verdadeiro poder é a sabedoria encontrada dentro do seu SER, adquirido em sua jornada. Uma outra mensagem que traz o cavalo, é de você prestar atenção, com sabedoria, se está em demasiada dependência de outra pessoa para viver, fique atento. Poder interior, liberdade de espírito, viagem xamânica e o dom da clarividência.

Coelho – Medo, temor – Fertilidade, medo, abundância, crescimento, agilidade, prosperidade. Considerado pelos povos indígenas o símbolo do sustento para o reino animal, o coelho também representa a inocência, fertilidade, medo, abundância, crescimento e agilidade.

 Coruja – Desilusão – Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga. A energia da coruja é simbolicamente associada com clarividência, projeção astral e magia. Ela pode ver o que não vemos, e isso é a essência da verdadeira sabedoria. A coruja é chamada de águia noturna em muitas rodas medicinais nativas. Tradicionalmente, a coruja senta no leste, o lugar da iluminação. A coruja pode trazer mensagens para você à noite, através dos sonhos ou meditação. Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga.

Corvo
 – Lei – Guardião da magia, mistério, predições, mensageiro, dualidade, assistência. A energia da coruja é simbolicamente associada com clarividência,projeção astral e magia. Ela pode ver o que não vemos, e isso é a essência da verdadeira sabedoria. A coruja é chamada de águia noturna em muitas rodas medicinais nativas. Tradicionalmente, a coruja senta no leste, o lugar da iluminação. A coruja pode trazer mensagens para você à noite, através dos sonhos ou meditação. Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga.

Cobra – Transmutação-, cura, regeneração, sabedoria, psiquismo, sensualidade; A cobra sabe que terá de trocar de pele e se deixar transmutar,aceitando com sabedoria o que lhe acontece de novo. Simplesmente vamos mudando, assimilando ideias e inspirações, quando notamos, não somos mais os mesmos. A serpente traz a força para nos adaptarmos a novas mudanças de vida. A força da medicina da cobra e a força da criação englobam a sexualidade, a energia psíquica, a alquimia, a reprodução e a imortalidade, a regeneração.

Elefante - Longevidade, inteligência, memória ancestral, ancestrais enterrados. Precisa mudar a rotina e parar de ficar andando sempre no mesmo caminho, acumule no seu trabalho outros conhecimentos, invista em você. O elefante vai na frente, derrubando todos os obstáculos, para você passar sem medo. Simboliza a longevidade, inteligência, memória ancestral.
Elefante branco – Associe ao xamanismo e ao trabalho de cura búdico, como Reiki, Acupuntura, Medicina e todos os conhecimentos dos mestres do Oriente. Força, bondade, escolha de caminhos, simboliza ligações extraterrestres, mistério.

Falcão – Precisão, mensageiro, olhar a volta, abertura a distância, oportunidades. É o grande mensageiro da vida e dos sonhos. Ao vermos um falcão voando em círculos, é aviso que estamos prontos para trilhar as jornadas xamânicas. É o grande espírito mandando mensagens para serem decodificadas. Precisão, preces ao Universo, mensageiro, olhar em sua volta, abertura, observar à distância, oportunidades, atenção.

Gato – mistérios, poderes mágicos, sensualidade, independência, visões místicas, limpeza. A energia do gato traz grande entendimento e segredos dos mistérios. Tem a terceira visão aberta e grande capacidade para ver tudo o que as outras pessoas não veem. É dotado de grandes poderes mágicos,densos e sutis. Entendimento sobre mistérios, poderes ocultos, sensualidade, independência, visões místicas, limpeza.

Gavião – Mensageiro – Os povos antigos reconheceram este pássaro magnífico de rapina como mensageiro trazendo notícias para suas andanças terrestres, o Bom Caminho Vermelho, do mundo dos avós, dos ancestrais que viveram antes dele. A medicina do gavião ensina você a ser observador, a olhar seus arredores. Observe o óbvio em tudo que você faz. A vida está mandando sinais para você. A vida é a iniciação. O que está sendo solicitado é uma habilidade intuitiva para perceber a mensagem transportada dentro do grito do gavião. A força do chamado do gavião penetra o estado de inconsciência e pede para você voar e buscar a verdade dentro de sí.

Girafa – Calma, inspiração para se atingir grandes alturas, suavidade, doçura. A medicina da girafa ensina que você precisa esquecer um pouquinho da terra e ver mais as visões do céu. Ensinando que você deve ser uma pessoa mais intuitiva, calma e para receber as inspirações elevadas. A girafa traz a calma, inspiração para se atingir grandes alturas em sua vida, suavidade, doçura.

Golfinho – O Maná – Pureza, iluminação do ser, sabedoria, paz, amor, harmonia, comunicação. O golfinho é o guardião da respiração sagrada da vida e nos ensina como soltar as emoções através da respiração. Ouvir nossos sons internos e entendê-los é parte do que o golfinho pode nos ensinar. Imite o golfinho e ande nas ondas do riso, espalhando alegria no mundo. Pureza,iluminação do ser, telepatia, alegria, sabedoria, amor, harmonia, comunicação.
Gorila – Sabedoria, inteligência, adaptabilidade, guardião da terra, habilidade. Para um xamã, o gorila é o guardião da terra, portanto sua medicina ensina a usar mais sua sabedoria interior e praticar sua inteligência. Ande mais longe, movimento, saia da lentidão. Sabedoria, inteligência, adaptabilidade, guardião da terra.

Leão – Poder, força, majestade, prosperidade, nobreza, coragem, saúde, liderança, segurança, auto-confiança. O grande Rei dos animais traz o espírito de luta e de marcar presença. Garra, poder, força, majestade, prosperidade, nobreza, coragem, saúde, liderança, segurança, autoconfiança.
Leopardo – Conhecimento do subconsciente, compreender aspectos sombrios, rapidez. Segundo a lenda dos xamãs, o leopardo, as onças e jaguatiricas ficam rondando-os nas curas, para não deixar os espíritos intrusos, retirados pelos mesmos, voltarem para o corpo da pessoa que está sendo curada. Quando eles o visitam em suas visões é sinal de que está recebendo muitaproteção espiritual para não se perder ou desistir do caminho, portanto continue nas suas buscas com firmeza. Conhecimento do subconsciente, compreender aspectos sombrios, rapidez nas ações.

Macaco – Inteligência, bom humor, alegria, agilidade, perícia, irreverência, amizade. Cuidado com os pulos mal premeditados ou errados, observe suas ações. Inteligência, bom humor, alegria, agilidade, generosidade, ensinamento.

Morcego – Renascimento, iniciação, reencarnação, habilidades mágicas. Tem o poder de ver a coisas ocultas, mesmo na escuridão ou com os olhos fechados. A posição do morcego de Cabeça para Baixo é relacionada com a que os bebês assumem quando vêm ao mundo através do ventre da mulher. Pode significar largar velhos hábitos e assumir uma posição na vida que prepara seu renascimento ou em alguns casos, uma iniciação. Em todos os casos, o morcego sinaliza um processo de renascimento em alguma área de você mesmo ou a morte de velhos padrões. Renascimento, iniciação, reencarnação, habilidades mágicas.

Raposa – Camuflagem – Habilidade, esperteza, camuflagem, observação, integração, astúcia. Ela é rastreadora dos caminhos da cura física externa. Tem a sensibilidade aguçada e mente bastante intuitiva. A medicina da raposa envolve adaptabilidade, astúcia, observação, inteligência e rapidez nos pensamentos e ações. Estes traços podem incluir também o poder de decidir rapidamente e de ter o pé no chão. Habilidade, esperteza, camuflagem, observação, integração, astúcia.

Lobo – Professor – Amor, relacionamentos saldáveis, fidelidade, generosidade, ensinamento. Para os povos Nativos, o lobo é o mais fiel dos guias animais, o símbolo do professor da tribo, encorajando-nos a enfrentar novas idéias e projetos. O lobo é um explorador de rotas, precursor de novas idéias que volta para tribo para ensinar e compartilhar a medicina. O senso do lobo é muito aguçado e a Lua é sua aliada de força. A medicina do lobo permite o professor dentro de nós todos aparecer e ajudar os filhos da Terra a compreender o Grande Mistério da vida. Relacionamentos saudáveis, fidelidade, generosidade, união, a criança interior.

Animais Místicos
Um pouco mais raro mas tbm podem ser totem

Cavalo Alado – Elevação, transmutação, beleza, viagem astral,aventuras, mistério, fascínio.
Centauro - Instinto animal, ligação homem-animal, anarquia, sexualidade, fertilidade, cura.
Dragão – Potência e força viril, proteção Kundalini, calor, mensageiro da felicidade, senhor da chuva, fecundação, força vital.
Elefante Branco – Força, bondade, escolha de caminhos, ligações extraterrestres, mistério.
Fênix – Renascimento, fascínio, animal do Sol, imortalidade da alma, elevação, purificação.
Sátiro – Libertinagem, divertimento, impulso sexual, instintos, fantasias sexuais.
Unicórnio – Rapidez, mansidão, pureza, salvação, espiritualidade, inofensivo.

Animais e os Elementos Sutis:
Criaturas aquáticas, anfíbios = elemento água
Répteis = elemento terra
Pássaros = elemento ar
Mamíferos = elemento fogo

 Canção de Poder
Chamo a Força Encarnada 
Para usar as minhas mãos 
Para expulsar os malfazejos 
Que atrapalham meus irmãos
Chamo os Seres Sagrados
Pra me dar a proteção 
E a Águia vai por cima
E o Leão vai pelo chão

Segue a Águia em seu vôo 
Para me dar a visão 
E quando eu toco o meu tambor 
É quem segura a minha mão 
O Leão com sua força 
Reinando na imensidão 
E essa é a força que Eu sinto 
Dentro do meu coração

Fique muito alinhado 
Diante desta afirmação
Eu uso a Luz do Amor
Prá te tirar da escuridão

Greice Oliver